Google Adsense Topo
JUDÔ

Após doping, Rafaela Silva volta ao Circuito Mundial de judô e leva o bronze no Grand Slam de Brasília

Brasil termina primeiro dia de disputas na capital federal com nove medalhas: dois ouros, quatro pratas e três bronzes.

06/10/2019 20h46
Por: Willamy Figueira
Fonte: Redação
3.181
Gabriela Sabau/IJF (Foto: Divulgação)
Gabriela Sabau/IJF (Foto: Divulgação)

Menos de um mês depois de ser flagrada no exame antidoping e perder a medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, a campeã olímpica e mundial Rafaela Silva voltou a competir no Circuito Mundial de judô. Neste domingo, a carioca de 27 anos ficou com o bronze no Grand Slam de Brasília, depois de ser surpreendida na semifinal ao perder para a jovem brasileira Katelyn Nascimento, de 21 anos. Na decisão do terceiro lugar, bateu a portuguesa Telma Monteiro para confirmar o lugar no pódio da categoria leve (57kg). O Brasil fechou o primeiro dia do torneio com nove medalhas: dois ouros, quatro pratas e três bronzes.

No fim de setembro, Rafaela já havia lutado o Grand Prix de clubes pelo Instituto Reação. A campeã olímpica tenta provar sua inocência e se defende contra o uso de fenoterol, substância encontrada em seu exame, mas como ela consta lista da Agência Mundia Antidoping (Wada), não prevê suspensão preventiva. Saiba a situação de Rafaela Silva!

- Eu gosto muito de competir no Brasil. Todas as vezes que luto aqui tenho chegado ao pódio. A torcida leva, ajuda. Só tenho a agradecer e torcer para que tenhamos mais competições no Brasil. A gente sempre fica cansada depois de uma competição forte como essa. Mas é melhor ficar cansada com uma medalha no peito do que sem. Essa medalha de bronze foi batalhada, muitos atletas de alto nível. Agora tenho os Jogos Militares na China - disse Rafaela.

Rafaela Silva vence portuguesa Telma Monteiro e termina com o bronze no Grand Slam de Brasília de judô 

 

Allan Kuwabara é apenas o sétimo brasileiro mais bem colocado no ranking mundial dos ligeiros (60kg) - atual 202 do mundo. No entanto, roubou a cena e ficou com o ouro em Brasília. Aos 27 anos, passou pelo campeão mundial junior Francisco Garrigos, da Espanha, e pelo russo campeão europeu Islam Yashuev para chegar à final contra o compatriota Eric Takabatake, número 1 do país e 11 do mundo na categoria. O combate foi duro, decidido no golden score, com um belo ippon de contra-ataque. Ouro e prata para o Brasil.

A segunda medalha de ouro do país saiu com Daniel Cargnin. Titular da seleção brasileira, o gaúcho de 21 anos, campeão mundial junior em 2017, venceu quatro lutas por ippon até chegar à final. Do outro lado, o italiano Manuel Lombardo, que ganhou moral ao bater o russo campeão olímpico Beslan Mudranov. O judoca da Sogipa não se intimidou e conseguiu um wazari para ficar com o título diante da torcida brasiliense.

Allan Kuwabara leva medalha de ouro na categoria 60kg do Grand Slam de Brasília de judô 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Arranha-céu
Adsense Sessão Política
Municípios
Banner Sessão Esportes
Últimas notícias
Banner Sessão Entretenimento
Mais lidas
Banner Sessão Saúde
Adsense lateral interna posição 5