Google Adsense Topo
GINÁSTICA ARTÍSTICA

Após Brasil superar sufoco no Mundial de Ginástica, Arthur Zanetti garante vaga

Equipe masculina tem quedas, mas se recupera e fecha primeiro dia da classificatória na terceira posição, perto de se confirmar na Olimpíada.

06/10/2019 20h33
Por: Willamy Figueira
Fonte: Redação
3.301
Foto: Divulgação/Ricardo Bufolin - PanamericaPress/CBG
Foto: Divulgação/Ricardo Bufolin - PanamericaPress/CBG

 Foi preciso esperar a última nota para respirar aliviado. O Brasil sofreu um susto no início da classificatória masculina do Mundial de ginástica artística, com três quedas na barra fixa. Arthur Zanetti, Arthur Noy, Caio Souza, Francisco Barretto e Lucas Bitencourt conseguiram se recuperar bem e terminaram o domingo na terceira posição, atrás apenas de Rússia e de Taiwan. Mais 13 equipes se apresentam na segunda-feira, mas os brasileiros não devem ser ultrapassados por muitos rivais ao ponto de sair da zona de classificação para a Olimpíada de 2020. Dá até para vislumbrar uma vaga no Top 8 que vai à final.

- Olha, esporte ingrato é a ginástica (risos). É uma chance que você tem. Começamos na barra, que é nosso melhor aparelho. Todo mundo acertava nas avaliações, e aqui foi o que mais teve erro. É complicado, é difícil, mas confiei na minha equipe. Dá para respirar por uma classificação olímpica, mas a gente quer um pouco mais, a gente quer uma final por equipes. Pelo pessoal que vai competir, a gente está com a vaga garantida - disse Zanetti.

Mesmo com as falhas na barra fixa, o Brasil somou 247,236 pontos para ficar à frente de cinco fortes concorrentes no páreo olímpico: Espanha (246,727), Alemanha (246,508), Itália (245,996), França (245,127) e Turquia (244,652). Para confirmar a vaga em Tóquio, o Brasil precisa terminar no Top 12.

Caio Souza se apresenta nas barras paralelas e vibra (Foto: Divulgação)

 

Campeão olímpico, Arthur Zanetti também se posicionou bem na briga por uma vaga na final das argolas, com 14,700 pontos e a segunda posição, atrás apenas do turco Ibrahim Colak (14,858) - seus principais rivais já se apresentaram. Arthur Nory também terminou na segunda posição da barra fixa, com 14,600 pontos, atrás apenas de Tang Chia-Hung, de Taiwan, que fez 14,933. Mas a nota mais celebrada foi os 14,633 de Caio Souza nas barras paralelas, a última do Brasil e a que definiu a terceira posição da equipe.

- A gente está com uma equipe muito unida. Isso é o principal de tudo e não é de agora. A gente á está trabalhando isso tem muito tempo. Equipe é isso. A gente errou uma coisa, tem outro para segurar. Um falhou uma coisa, a gente tem outro para segurar, a gente sabe que o cara vai bater no peito e falar que vai segurar aqui. Óbvio que ninguém quer errar. A gente queria fazer a competição perfeita, mas erros acontecem. A gente não é robô. Descendo na barra a gente teve duas falhas, o Lucas e eu. Nory foi o segurou a nota. A gente bateu no peito e falou: “A gente é equipe. Ele errou, a gente vai até o fim agora”. E a gente ter passado a Espanha e a Alemanha deu um pouco de alívio para a gente - disse Caio.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Imperatriz - MA
Atualizado às 17h31
33°
Nuvens esparsas Máxima: 34° - Mínima: 22°
37°

Sensação

9 km/h

Vento

59%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Adsense Sessão Política
Municípios
Banner Sessão Esportes
Últimas notícias
Banner Sessão Entretenimento
Mais lidas
Banner Sessão Saúde
Adsense lateral interna posição 5